Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da gravidez, Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae e Prevotella bivia sobre a replicação do HIV-1 e da produção de citocinas bloqueadoras do CCR5

Processo: 97/05813-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 1997
Vigência (Término): 31 de julho de 1999
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Geraldo Duarte
Beneficiário:Geraldo Duarte
Anfitrião: Daniel Vincent Landres
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Pittsburgh (Pitt), Estados Unidos  
Assunto(s):Gravidez   Carga viral   Transmissão vertical de doença infecciosa   Anticorpos neutralizantes   HIV-1   Mutação

Resumo

Visto que ainda não foi estabelecido qual o real significado das diferentes formas mutacionais do HIV-1 induzidas pela azidotimidina (AZT) sobre variáveis que podem influenciar suas taxas de transmissão vertical, tais como a excreção viral no colo uterino, carga viral sistêmica, resposta celular imune é anticorpos neutralizantes, este projeto visa avaliar as possíveis associações entre estes fatores com as diferentes expressões gênicas do HIV-1 e a transmissão vertical do vírus. Como se sabe, paralelamente ao efeito benéfico do AZT reduzindo as taxas de transmissão vertical desse microrganismo, esta medicação exibe a capacidade de induzir a mutação viral. Para cumprir estes objetivos, serão estudadas gestantes no final gravidez que tenham utilizado o AZT regularmente, aferindo carga viral sistêmica, CD4/CD8, anticorpos neutralizantes, taxa de eliminação do HIV-1 no colo uterino e quais as mutações virais mais freqüentes nessas mulheres. Os filhos destas gestantes serão avaliados prospectivamente para aferir se houve transmissão vertical do vírus. Para as dosagens laboratoriais serão utilizados técnicas de biologia molecular como o Nested PCR, seqüenciamento de segmentos do DNA pró-viral e a quantificação viral pelo método NASBA. Para a contagem de CD4/CD8 será utilizado aparelho de citometria de fluxo (FACS). Os resultados deste trabalho poderão dar subsídios para melhor orientação profilática da transmissão vertical do HIV-1, indicando a necessidade de esquemas quimioprofiláticos alternativos ao AZT. Este é um bom modelo biológico para estudar todas as variáveis envolvidas na transmissão vertical remanescente em mulheres que, mesmo utilizando o AZT, transmitem verticalmente o vírus. (AU)