Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos ácidos graxos sobre a função mitocondrial em células musculares esqueléticas

Processo: 06/04978-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de junho de 2007
Vigência (Término): 31 de outubro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Sandro Massao Hirabara
Beneficiário:Sandro Massao Hirabara
Anfitrião: Pierre Maechler
Instituição-sede: Pessoa Física
Local de pesquisa : Université de Genève, Suíça  
Assunto(s):Ácidos graxos   Resistência à insulina   Sistema musculoesquelético

Resumo

Há várias situações onde resistência à insulina é comum, tais como obesidade e Diabetes Mellitus tipo 2. Nestas situações também é observado aumento de ácidos graxos (AG) livres no plasma e, por este motivo, tem sido postulado seu envolvimento no estabelecimento desta resistência. Entretanto, os mecanismos envolvidos não são completamente conhecidos. Nosso grupo demonstrou que os AG podem interferir com o metabolismo de glicose muscular através do ciclo de Randle, inibição da sinalização à insulina e desacoplamento mitocondrial. Estudos recentes são sugestivos de que os AG também podem prejudicar a função mitocondrial em células musculares esqueléticas. Assim, neste projeto será avaliado se a resistência ao hormônio induzida por AG nestas células está relacionada com uma disfunção mitocondrial. Para isso, células musculares esqueléticas C2C12 e primária de rato serão transfectadas com luciferase (uma enzima marcadora ATP-sensível) e cultivadas por 48 horas na ausência ou presença de diferentes ácidos graxos (palmítico, oleico, linoleico e eicosapentaenóico). Após esse período, as células serão incubadas na ausência ou presença de 10 mU/mL de insulina por 30 min. A polaridade elétrica da membrana mitocondrial interna será avaliada em tempo real por fluorimetria usando rodamina 123 como marcadora fluorescente específica de mitocôndria. A geração de ATP citoplasmática também será determinada em tempo real por luminescência através do ensaio da luciferase. Além disso, será determinado se os efeitos dos ácidos graxos sobre a geração de ATP também ocorrem em músculo esquelético de rato in vivo durante o clamp euglicêmico-hiperinsulinêmico. Dessa forma, será possível determinar se a resistência à insulina induzida por ácidos graxos em células musculares esqueléticas está relacionada a uma disfunção mitocondrial. (AU)