Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de anticorpos anti-dengue em linhagens transgênicas de Aedes aegypti

Processo: 06/01835-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Novas Fronteiras
Vigência (Início): 13 de agosto de 2007
Vigência (Término): 12 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Margareth de Lara Capurro-Guimarães
Beneficiário:Margareth de Lara Capurro-Guimarães
Anfitrião: Anthony Amade James
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Irvine (UC Irvine), Estados Unidos  
Assunto(s):Dengue   Vírus da dengue   Febre hemorrágica da dengue   Vetores de doenças   Aedes aegypti   Manipulação genética   Mosquitos geneticamente modificados

Resumo

A febre da dengue clássica (FDC) e a forma mais severa, febre da dengue hemorrágica (FDH), são causadas por quatro diferentes tipos sorológicos do vírus da dengue (DEN1, 2, 3 e 4) transmitidos ao homem pela picada da fêmea, principalmente, do mosquito Aedes aegypti. Nos últimos anos, a dengue tornou-se um grave problema para a saúde pública no Brasil e no mundo, com 2,5 bilhões de pessoas vivendo em áreas de risco. Atualmente, o controle da febre da dengue baseia-se na eliminação do vetor A. aegypti através de programas de saneamento, educação e participação comunitária para eliminação dos criadouros e no uso de inseticidas para controle dos focos e eliminação de adultos. Entretanto, estas formas de controle não têm sido efetivas por diversas razões, entre elas a ocorrência de mosquitos resistentes a inseticidas. Sendo assim, uma estratégia alternativa para controle de arboviroses consiste na manipulação genética das populações naturais de artrópodes, de forma a bloquear a infecção viral no vetor. Para a obtenção das linhagens transgênicas de mosquitos é necessária à utilização de sequências reguladoras capazes de expressar uma molécula com efeito bloqueador sob a infecção viral. O método para inserção destas sequências heterólogas consiste na injeção de ovos e seleção de mosquitos transgênicos. Tanto a transformação genética dos mosquitos quanto a seleção dos transgênicos correspondem a experimentos longos e laboriosos para que sejam testadas diferentes moléculas efetoras, como no caso deste trabalho. Utilizando o sistema pMOS 1 mariner este projeto tem por objetivo a obtenção de linhagens de Aedes aegypti que expressem anticorpos recombinantes de cadeia simples (scFv) anti-dengue e verificação das linhagens quanto a capacidade de bloqueio na transmissão do vírus da dengue quando expressos na hemolinfa de mosquitos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.