Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecção congênita por citomegalovírus (CMV) em uma população com elevada soroprevalência materna

Processo: 06/06037-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 16 de julho de 2007
Vigência (Término): 15 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Aparecida Yulie Yamamoto
Beneficiário:Aparecida Yulie Yamamoto
Anfitrião: William J Britt
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Alabama (UA), Estados Unidos  

Resumo

A infecção congenita pelo CMV é uma das principais causas de doença neurológica e de surdez neurossensorialinfantil. Ao contrário de outras infecções congenitas, mesmo as gestantes com imunidade prévia podem transmitir a infecção ao feto. Recentemente, existem evidencias de que infecções não primárias maternas também podem ocasionar doença grave no recém-nascido e sequelas neurológicas. Este projeto é resultado de uma colaboração entre pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP e da Universidade de Alabama em Birminghan, Estados Unidos. Ambos os grupos estão interessados no papel da diversidade genética do CMV na historia natural e patogênese das infecções por este vírus com ênfase nas infecções congenitas como resultado da reinfecção materna em populações com alta soroprevalência a este vírus.Este conhecimento é crucial no desenvolvimento de vacinas contra este vírus. Embora o propósito do presente estudo tehna sido elaborado nos EUA, dados preliminares foram gerados pelo grupo brasileiro. Neste projeto serão ampliados os estudos em andamento em nossa região brasileira na qual a soroprevalência materna é de 95% e a incidência de infecção congenita é de 1%. O projeto propõe testar a hipotese de que a infecção congenita por CMV é frequente em populações de alta soroprevalencia porque exposições multiplas de mulheres imunes às cepas virais genéticamente diversas é um evento comum. Os objetivos principais consistem em: 1.Identificar fatores de risco materno associados com a elevada taxa de infecção congenita; 2.Determinar a taxa de reinfecção materna definida sorologicamente pela aquisição de novos építopos antigenicos contra o CMV durante a gestação; 3. Determinar a variabilidade genética do CMV associada com a infecção congenita e relacionar esta diversidade genética com a reinfecção materna. A proposta poderá definir se esta variabilidade genética do CMV é causa importante de prognóstico gestacional adverso, ou seja a reinfecção materna com diferentes cepas virais e que talvez possa ser prevenida à medida que aprendemos mais a respeito da historia natural desta infecção em mulheres préviamente imunes resultando na infecção fetal. (AU)