Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemas financeiros e crescimento econômico: uma análise institucional comparativa

Processo: 96/08472-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 03 de setembro de 1998
Vigência (Término): 02 de setembro de 1999
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economia Monetária e Fiscal
Pesquisador responsável:Dante Mendes Aldrighi
Beneficiário:Dante Mendes Aldrighi
Anfitrião: Victoria Chick
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of London, Inglaterra  
Assunto(s):Desenvolvimento econômico   Bancos   Mercado de capitais   Sistema financeiro

Resumo

A preocupação central da pesquisa é a análise das relações ntre fatores financeiros e crescimento econômico. O foco da investigação concentrar-se-á nas questões peculiares ao financiamento dos investimentos de longo prazo, notadamente os investimentos envolvendo graus elevados de risco ou grandes montantes de capital – por exemplo, investimentos em P&D, infra-estrutura ou learning-by-doing. Outro tópico de especial interesse entre os temas a serem enfrentados pelo trabalho consiste nos efeitos da liberalização financeira no modo como as empresas industriais financiam seus investimentos. A investigação será empreendida no nível teórico e empírico, seguindo principalmente uma perspectiva histórico-institucional. Com relação à abordagem teórica, pretende-se explorar as contribuições da Economia da Informação e Incentivo, notadamente os trabalhos de Stiglitz acerca do impacto dos problemas de informação assimétrica existentes nos mercados financeiros sobre o financiamento dos investimentos de risco elevado. Quanto às questões empíricas, pretende-se focalizar a influência dos arranjos dos sistemas financeiros sobre o crescimento econômico, com ênfase no arcabouço institucional em que repousam os sistemas financeiros para fornecer os fundos necessários ao financiamento dos investimentos. Três países serão investigados: Brasil, Alemanha e Estados Unidos. A motivação dessa escolha reside na contribuição que o exame dos modelos distintos com que estes dois países desenvolvidos organizam seus respectivos sistemas financeiros pode dar ao debate sobre o desenho institucional mais adequado para guiar a reestruturação do sistema financeiro brasileiro. (AU)