Busca avançada
Ano de início
Entree

Pensamento simbólico e memória coletiva: os sistemas calendáricos dos mixes de Oaxaca

Processo: 95/03396-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de outubro de 1995
Vigência (Término): 30 de setembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Maria Cecilia Jurado de Andrade
Beneficiário:Maria Cecilia Jurado de Andrade
Anfitrião: José Luis de Rojas
Instituição-sede: Pessoa Física
Local de pesquisa : Universidad Complutense de Madrid (UCM), Espanha  

Resumo

O presente estudo tem por objetivo reconstituir a história colonial (séculos XVI, XVII, XVIII e parte do XIX) do grupo mixe do Estado de Oaxaca (México/Mesoamérica), a partir de pesquisa no "Archivo General de índias" em Sevilha, no "Archivo Histórico Nacional" em Madri e no "Archivo General" em Simancas. Examinarei os manuscritos calendáricos mixes ("librillos" calendáricos e outras séries de grafismos) confiscados pelo clero regular dominicano durante a colonia nas doutrinas estabelecidas em territórios mixe e zapoteco, a partir do século XVI. Examinarei, também, os documentos que contém descrições de outros elementos também tradicionais da cultura mixe ou os chamados "cultos pagãos e practicas idolatricas". Examinarei, ainda, a estrutura de dominação eclesiástica instaurada na área mixe durante o período colonial. É conhecida a existência desse material acima mencionado no Arquivo Geral das índias em Sevilha, a partir dos trabalhos sobre o grupo zapoteco de José Alcina Franch (1966; 1994) nesse Arquivo, muito embora a documentação mixe e sobre os mixes não tenha sido nunca antes examinada. Os outros dois Arquivos Históricos mencionados trazem os documentos sobre a Inquisição Espanhola e representam um reforço importante para tais exames e verificações antes citadas. Com base no levantamento e estudo dos documentos coloniais, fundamentarei a continuidade e o câmbio de vários elementos de origem pré-hispanica na cultura mixe desde a colônia, confrontando-os com o material etnográfico do grupo mixe da atualidade. (AU)