Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da expansão volêmica (ressuscitação hipertônica versus isotônica) na recuperação da lesão cerebral tardia em ratos submetidos a choque hemorrágico e oclusão bilateral das artérias carótidas comum

Processo: 94/05701-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de março de 1995
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 1997
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Renato Corrêa Baena
Beneficiário:Renato Corrêa Baena
Anfitrião: Myron D. Ginsberg
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Miami, Estados Unidos  
Assunto(s):Choque hemorrágico   Isquemia cerebral   Traumatismos encefálicos

Resumo

A reposição de fluidos em pacientes politraumatizados é freqüentemente complicada pela concomitância de hipotensão e lesão traumática do cérebro. A correção da volemia pode causar edema cerebral que eleva a pressão intracraniana, reduz a pressão de perfusão e diminui o fluxo cerebral. O resultado é a ativação de processos degenerativos tardios que promovem uma lesão secundária. Baseado em estudos preliminares, criou-se a expectativa que o tratamento com soluções hipertônicas poderia superar o tratamento isotônico. O presente projeto promoverá uma comparação destas duas formas de expansão volêmica em áreas de lesão cerebral secundária desenvolvidas por hemorragia mais oclusão carotídea bilateral. Os parâmetros observados possibilitarão o entendimento da interferência destas duas modalidades terapêuticas em vários aspectos comportamentais, bioquímicos, histológicos e ultra-estruturais característicos da lesão secundária do cérebro. (AU)