Busca avançada
Ano de início
Entree

Compreensão do sistema de defesa antioxidante mitocondrial do Trypanosoma cruzi

Processo: 10/02443-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 08 de julho de 2010
Vigência (Término): 22 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Fernanda Ramos Gadelha
Beneficiário:Fernanda Ramos Gadelha
Anfitrião: Shane Wilkinson
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Queen Mary University of London, Inglaterra  
Assunto(s):Trypanosoma cruzi

Resumo

A necessidade de novos tratamentos contra o Trypanosoma cruzi, o agente etiológico da doença de Chagas, é uma prioridade. Um calcanhar de Aquiles? em potencial são os sistemas que ele emprega para detoxificar as espécies reativas de oxigênio. Para o metabolismo de peróxidos, uma série de vias enzimáticas dependentes de um tiol específico do tripanosoma, a tripanotiona, foi relatada. Entretanto, embora uma triparedoxina peroxidase antioxidante mitocondrial tenha sido caracterizada em T. cruzi, a transferência dos equivalentes reduzidos para essa enzima não está claro. Uma triparedoxina (TcTPNII) com identidade com a triparedoxina citosólica (TcTPNI) foi identificada a partir do banco de dados do genoma do T. cruzi, mas a sua função ainda não foi determinada. Análise de bioinformática indica que ela contém uma extensão hidrofóbica na extremidade C-terminal que pode ancorar a proteína na membrana mitocondrial. Nós demonstramos que as células que superexpressam a triparedoxina peroxidase mitocondrial (MPx) apresentam uma razão mais alta de consumo de oxigênio, baixo controle respiratório (RC) e potencial de membrana mitocondrial semelhante às células controle (pTEx) e as que superexpressam a triparedoxina peroxidase citosólica. Uma hipótese que levantamos para explicar esses resultados é que nas MPx, a TcTPNII seria também superexpressa criando um outro caminho para os prótons voltarem para a matriz mitocondrial, levando ao baixo RC e alto consumo de oxigênio observados. O objetivo desse projeto é caracterizar bioquimicamente e funcionalmente compreender o papel dessa proteína no parasita e confirmar a sua localização sub-celular. Isso fornecerá dados que nos permitirão determinar se a TcTPNII pode ser explorada em termos de uma nova quimioterapia. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.