Busca avançada
Ano de início
Entree

Max Weber e Michel Foucault: convergências em uma ontologia crítica de presente

Processo: 08/57203-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 02 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Márcio Alves da Fonseca
Beneficiário:Márcio Alves da Fonseca
Anfitrião: Claude Imbert
Instituição-sede: Faculdade de Comunicação e Filosofia. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École Normale Supérieure, Paris (ENS), França  

Resumo

Apoiada na idéia de uma filiação comum de Max Weber e de Michel Foucault à "tradição crítica" do pensamento contemporâneo cuja marca essencial é a interrogação permanente acerca do presente histórico, a pesquisa pretende discutir mais detidamente duas hipóteses a respeito da convergência entre seus trabalhos. Primeiro, trata-se de refletir sobre a proximidade entre as concepções de história presentes em Weber e em Foucault. A compreensão do significado das idéias de "singularidade" e "acontecimento" históricos relativamente a seus escritos, aliada ao esforço de considerá-los comparativamente, parece elucidar acerca da aproximação entre suas concepções de história. Em segundo lugar, pretende-se discutir a convergência entre as análises de Weber acerca da racionalização das "esferas de vida" e a abordagem de Foucault sobre as "governamentalidades políticas". Tal abordagem permite ao filósofo considerar programas explícitos que organizam as práticas e regulam as condutas dos indivíduos. Assim, a visão macrosocial que o estudo das governamentalidades permite a Foucault realizar sugere aproximações com as análises de Weber acerca da racionalização das esferas de vida e dos modos de determinação da ação dos homens em sociedade. (AU)