Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do manejo nutricional sobre a maturação do eixo reprodutivo somatotrófico e sua relação com o início da puberdade precoce

Processo: 08/04363-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Alexandre Vaz Pires
Beneficiário:Alexandre Vaz Pires
Anfitrião: Michael L Day
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa: Ohio State University, Columbus, Estados Unidos  
Assunto(s):Puberdade   Nutrição animal   Reprodução animal

Resumo

A idade na puberdade tem um impacto importante sobre a produção e reprodução e na eficiência econômica do animal no rebanho. A ocorrência destes eventos fisiológicos implica em adequada taxa de crescimento e desenvolvimento do animal que suporte o início da puberdade. Apesar da importância destes eventos fisiológicos, o sinal metabólico que ativa os mecanismos endócrinos para o início da puberdade ainda são desconhecidos. A maturidade sexual envolve uma série de mudanças metabólicas e sistêmicas que leva a ativação do eixo hipotalâmico-hipofisário, que resulta na liberação de gonadotrofinas as quais levam ao crescimento, maturação e ovulação de óvulos viáveis e na capacidade de estabelecer prenhez. Os mecanismos endócrinos que determinam o início da puberdade têm sido bem estabelecidos. Entretanto, os sinais celulares específicos e nutricionais que estimulam o eixo somatotrópico e sua relação com o eixo reprodutivo ainda não são conhecidos. Os objetivos deste experimento são: Avaliar a resposta metabólica (concentrações de glicose, insulina, IGF-1 e GH) e a resposta reprodutiva (LH, estradiol e puberdade) em novilhas da raça Aberdeen Angus submetidas a rações isocalóricas e isoenergéticas (alto teor de concentrado e baixo teor de concentrado) delineadas para promover o mesmo ganho de peso ou submetidas a rações com alto teor de forragem para promover uma menor taxa de ganho de peso. Assim sendo, será possível avaliar tanto qualitativa quanto quantitativamente os efeitos das rações fornecidas às bezerras desmamadas precocemente sobre o eixo somatotrófico e reprodutivo. Trinta e seis bezerras serão desmamadas com 90 dias de idade e com peso médio em torno de 125 kg. As bezerras serão alimentadas com uma ração padrão por três semanas. Após este período, as bezerras serão gradativamente (1 semana) alimentadas com as rações constantes na tabela 1. As bezerras serão divididas ao acaso em três grupos de 12 cada. As rações (Alto e Baixo Amido) serão formuladas para ter a mesma quantidade de proteína e energia. As bezerras serão mantidas em 3 baias do Centro de gado de corte da Ohio State University. Será feito uma rotação dos grupos de bezerras para evitar o efeito de baia. As bezerras serão alimentadas duas vezes por dia, as 8:00 e as 15:00. O objetivo é que as bezerras do grupo alto e baixo amido ganhem em torno de 1,5 kg/dia, e as do grupo controle ganhem em torno de 0,75 kg/dia. Para que este objetivo seja alcançado, as bezerras serão pesadas a cada 15 dias e os ajustes na oferta das rações serão feitos ao longo do experimento. O critério do ajuste será em função do ganho de peso diário. A diferença máxima permitida no ganho de peso entre os grupos com alto e baixo amido será de 0,25 kg/dia. O período experimental será considerado dos 120 dias até a idade do aparecimento da puberdade e será encerrado com 400 dias de idade para as novilhas que não entrarem em puberdade. Amostras de sangue (10 ml) serão colhidas pelas veia jugular uma vez por semana que iniciará quando as novilhas alcançarem 170 dias de idade para todos os grupos (primeira semana de setembro 2008). A colheita de sangue será cessada quando houver a confirmação da puberdade. A idade a puberdade será considerada 7 dias antes da data da colheita em que a concentração de progesterona atingiu >2 ng/ml ou 7 dias antes da data da colheita de sangue em duas semanas consecutivas que atingiu a concentração de progesterona >1 ng/ml de plasma. Para determinar a resposta fisiológica das novilhas as rações experimentais, amostras de sangue serão realizadas a cada 30 dias, na 0, 1, 2, 3, 4 e 6 horas após alimentação da manhã, no mesmo dia das amostras em série. Para determinar a concentração de estradiol, LH, GH amostragens de sangue em série serão realizadas mensalmente, a partir dos 160 dias de idade, até o aparecimento da puberdade ou no máximo até os 400 dias de idade. Para as amostragens em série, feitas a cada 15 min. por 12 hrs, será colocado um cateter na veia jugular. (AU)