Busca avançada
Ano de início
Entree

O Brasil de William James e Louis Agassiz: a expedição Thayer da Harvard University, 1865-1866

Processo: 05/03727-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Maria Helena Pereira Toledo Machado
Beneficiário:Maria Helena Pereira Toledo Machado
Anfitrião: John Coatsworth
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Cambridge, Estados Unidos  
Assunto(s):História da ciência   História do Brasil Império   Literatura de viagens   Expedições

Resumo

Este projeto divide-se em dois subprojetos, que se lêem a seguir: O Brasil de William James. Diários, Cartas e Desenhos. Expedição Thayer, 1865-66. Este projeto tem como objetivo analisar os papéis escritos por William James no ano de sua permanência no Brasil (1865-1866), período no qual James conheceu principalmente o Rio de Janeiro, Belém do Pará, Manaus e navegou parte do complexo amazônico. Indo contra a corrente do momento, os registros de James sobre o Brasil são peculiarmente empáticos, colidindo com a visão do mentor da viagem, Agassiz, cuja posição política e ideológica já nos EUA e reafirmada no Brasil, o vinculava aos defensores do racismo e das teorias da degeneração pelo hibridismo. No decorrer de sua estadia no Brasil, William James redigiu um diário pessoal, uma narrativa de uma expedição de coleta ao Rio Solimões, escreveu cartas dirigidas a seus familiares, endereçadas a seus pais - Henry James Sr. e Mary Walsh James - seu irmão - Henry James - e sua irmã, Alice James. Os papéis brasileiros de James formam um conjunto de grande interesse, tanto para os estudiosos de William James, quanto para os interessados no estudo da literatura de viagem do período, campo ao qual James colaborou, construindo uma narrativa muito pessoal e independente daquela impressa pelo casal Agassiz a esta expedição. A análise dos papéis de James mostram que, apesar da juventude de seu autor e dele se encontrar na expedição numa posição totalmente dependente das ordens e decisões de Agassiz, seu enfoque da viagem e da população com a qual ele entrou em contato, composta sobretudo por mestiços e cafuzos da região amazônica, era peculiarmente original. Objetivos do Projeto: Organizar uma edição crítica dos papéis de James da qual constará também ensaios críticos. O Brasil nas Lentes da Ciência: As Raças Puras e Mestiças de Louis Agassiz, Expedição Thayer, 1865-66 A Expedição Thayer e seu Contexto Entre 1865-66 a Expedição Thayer, liderada por Louis Agassiz, cientista renomado de origem suíça radicado nos EUA, curador do Museum of Comparative Zoology da Harvard University e professor desta mesma universidade, percorreu diversas regiões do Brasil, explorando principalmente o Rio de Janeiro e seus arredores e a bacia amazônica. Os objetivos principais da expedição eram, em primeiro lugar, a coleta de peixes e outros animais aquáticos autóctones para complementar a já volumosa coleção ictiológica abrigada no recém-construído Museum of Comparative Zoology e, em segundo lugar, a pesquisa de materiais geológicos que poderiam comprovar a teoria da glaciação defendida por L. Agassiz. No que concerne à pesquisa ictiológica, o objetivo da expedição era confirmar a teoria criacionista, cujo princípio escorava-se na idéia da existência de uma distribuição peculiar das espécies por região do globo, distribuição esta que espelhava os desígnios divinos quanto a vocação de cada região da terra. Já a comprovação da glaciação das áreas tropicais viria a referendar a hipótese de Agassiz a respeito da existência de uma série de catástrofes climáticas enfrentadas pela terra, cujas consequências teriam sido a destruição de todas as espécies e a recriação delas pela vontade divina. A conclusão precípua desta teoria era a negação da teoria da evolução. No Brasil, Agassiz se interessou pelo estudo da população, o que o levou a empreender uma tentativa de documentação dos "raças brasileiras" por meio da fotografia. Apesar do quase desconhecimento a respeito da existência deste conjunto fotográfico, a coleção de fotografias da Expedição Thayer apresenta-se como um dos mais completos conjuntos fotográficos a respeito da população brasileira na segunda metade do século XIX. Objetivos do Projeto: Organização de uma publicação da qual constem as séries fotográficas realizadas no decorrer da Expedição Thayer, acompanhando-a de ensaios críticos que discutam os diversos aspecto da coleção fotográfica. (AU)