Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise cladística de Pachylinae (Arachnida: Opiliones: Laniatores)

Processo: 09/03111-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 04 de setembro de 2009
Vigência (Término): 18 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Marcos Ryotaro Hara
Beneficiário:Marcos Ryotaro Hara
Anfitrião: Peter Jager
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Senckenberg Gesellschaft für Naturforschung (SGN), Alemanha  
Assunto(s):Opiliona   Arachnida   Filogenia

Resumo

Os opiliões são o terceiro grupo mais diverso de Arachnida, com cerca de 6.000 espécies, menos diverso apenas que Araneae e Acari. Considerando-se esse agrupamento rico em termos de espécies e o histórico taxonômico, ainda não há proposições de relações filogenéticas em termos específicos para vários agrupamentos, tornando os estudos evolutivos consideravelmente difíceis. A taxonomia do grupo é complexa e confusa devido à elevada quantidade de gêneros monotípicos e agrupamentos artificiais. A ordem possui quatro subordens, dentre estas destaca-se Laniatores pelas 4000 espécies descritas, ocorre predominantemente nas regiões tropicais, com 27 famílias, dentre as quais a de maior importância neotropical é Gonyleptidae, com mais de 800 espécies e organizada em 16 subfamílias. A subfamília Pachylinae destaca-se por ser responsável por cerca da metade da riqueza de Gonyleptidae, com 400 espécies e, segundo Pinto-da-Rocha (2002), trata-se de um agrupamento polifilético. Considerando-se a importância desse agrupamento para a fauna Neotropical, pretende-se analisá-lo através da análise cladística, seguindo a atual tendência de estudo sistemático, para corroborar ou não o seu monofiletismo, com maior ênfase para dois clados: aquele formado pelos gêneros Graphinotus, Huralvioides e Pachylus; e outro, formado por Discocyrtus, Hypophyllonomus, Nanophareus e Pachyloides. O destaque atribuído ao primeiro se deve à presença de Pachylus, que batiza o nome da subfamília, além da necessidade de esclarecer melhor a relação com as outras subfamílias consideradas basais em Gonyleptidae. Já o destaque para o segundo clado se deve principalmente ao gênero Discocyrtus, que é o maior em número de espécies (cerca de 100 espécies) dentro da subfamília. Assim, haverá necessidade de um exame mais minucioso das espécies desse agrupamento possivelmente não-monofilético para a escolha adequada dos táxons que serão incluídos na análise. Pretende-se ampliar os gêneros de Pachylinae amostrados, de maneira a esclarecer as relações com os demais táxons. Como grupos-externos, serão utilizados pelo menos dois táxons de cada subfamília considerada basal e que não tenha seu monofiletismo corroborado em Gonyleptidae, (como Tricommatinae); um representante de cada subfamília do clado relativamente mais derivado e monofilético de Gonyleptidae; além de representantes de outras famílias consideradas próximas, como Cosmetidae e Stygnidae. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HARA, MARCOS R.; PINTO-DA-ROCHA, RICARDO; BENEDETTI, ALIPIO R. Redescription of Juticus furcidens Roewer, 1943 (Opiliones: Gonyleptidae), with a discussion of its relationships in the subfamily Gonyleptinae. Zootaxa, v. 4422, n. 3, p. 422-430, MAY 24 2018. Citações Web of Science: 0.
PINTO-DA-ROCHA, RICARDO; HARA, MARCOS RYOTARO. Redescription of Platygyndes Roewer 1943, a false Gonyleptidae, (Arachnida, Opiliones, Cosmetidae). ZOOKEYS, n. 143, p. 1-12, 2011. Citações Web of Science: 15.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.