Busca avançada
Ano de início
Entree

Visitas técnicas

Processo: 98/14193-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 05 de março de 1999
Vigência (Término): 27 de março de 1999
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Pesquisador responsável:Semiramis Melani Melo Rocha
Beneficiário:Semiramis Melani Melo Rocha
Anfitrião: Robert F. Woollard
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of British Columbia (UBC), Canadá  
Vinculado ao auxílio:96/12240-9 - A enfermagem profissional e a assistência integral à criança e ao adolescente, AP.TEM
Assunto(s):Enfermagem neonatal   Cuidados de enfermagem

Resumo

Este trabalho tem por objetivos verificar, na literatura atualizada sobre enfermagem pediátrica, neonatal e assistência na adolescência, os temas mais freqüentes, delineando as perspectivas de configuração da assistência; verificar, em alguns centros formadores de recursos humanos em enfermagem do Estado de São Paulo, a organização da assistência de enfermagem ao recém-nascido, à criança e ao adolescente e confrontá-la com a literatura. Foi realizado um levantamento bibliográfico nos bancos de dados LILACS e MEDLINE, e um levantamento de dados empíricos em cinco cidades do estado de São Paulo, Brasil. No levantamento bibliográfico emergiram os temas: estudos sobre patologias, doenças crônicas e fatores de risco, técnicas e procedimentos incluindo a arte na assistência, relação enfermeiro, paciente, família e comunidade, tecnologia para tratamento intensivo, aspectos éticos da assistência e legislação, o sigilo e consentimento, saúde mental e enfermagem psiquiátrica, planejamento e metodologia da assistência, cuidado no domicílio, promoção da saúde e auto-cuidado, assistência a dor, saúde escolar e do adolescente. Os dados empíricos coletados foram agrupados em temas referentes à: programas de assistência ao recém-nascido, à criança e ao adolescente na comunidade, organização hospitalar da enfermagem neonatal e pediátrica, recursos tecnológicos, apreensão da criança em sua subjetividade, a "desospitalização", equipe multiprofissional e sistematização da assistência de enfermagem. Os dados empíricos revelaram que algumas tendências encontradas na literatura já se consolidaram. Ainda não avançaram algumas propostas de desospitalização, seguimento domiciliar, entre outras. É necessário ressaltar que o enfermeiro precisa de um preparo especializado para o desempenho de cuidados técnicos e científicos, apreensão da criança em sua subjetividade, interpretação das relações interpessoais, que abrange negociações com os pais e a equipe, administração do cuidado, envolvendo aspectos éticos e a cidadania. (AU)