Busca avançada
Ano de início
Entree

Atenção psicológica como práxis interventiva em situação de crise

Processo: 05/01413-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de outubro de 2005
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Henriette Tognetti Penha Morato
Beneficiário:Henriette Tognetti Penha Morato
Anfitrião: Antonella Sapio
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Università degli Studi di Firenze, Itália  
Assunto(s):Plantão psicológico   Aconselhamento   Aprendizagem

Resumo

O Aconselhamento Psicológico diversifica-se por atuações, compreensões e concepções teóricas. Porém, prática e pesquisa mostram que o modo da ação psicológica é determinante para a sua eficácia. Esta proposta visa qualificar tal prática como própria e específica do psicólogo por sua propriedade clínica fundante: atenção e cuidado à demanda do homem por sentido. Reflete sua teoria e prática, na pluralidade de experiências de projetos de extensão universitária à comunidade: atenção psicológica, via plantão, supervisão de apoio e oficinas de recursos expressivos. Por reflexões de grupo temático de pesquisa nacional, questiona essa prática em instituições, constituindo modalidades mais pertinentes ao contexto contemporâneo, implicadas na formação em Psicologia como ciência humana, comprometida com mudança epistemológica na compreensão da subjetividade pós-moderna, para capacitar profissionais de saúde e educação, perspectivando sua responsabilidade social como agente multiplicador pela aprendizagem significativa. Assim, teoricamente, discute a exclusividade de contexto para a prática psicológica clínica, por autores críticos e pelo método fenomenológico como articulador de conhecimento. Questiona metodologia de pesquisa pertinente a essa prática, por autores da Psicologia Social Clínica (Laboratório de Mudança Social, Univ. Paris 7, França), focando desamparo e sofrimento contemporâneo através do sujeito na constituição e transformação de relações sociais. Como pesquisa em ciência humana para ocorrência de experiência no próprio contexto de vida do homem, recorre à pesquisa-ação ou pesquisa interventiva: intervenções em situações de crise (manifestação desse sofrimento), no cotidiano de instituições e organizações sociais. Interpreta relatos de experiência em projetos sociais de atenção psicológica em instituições (FEBEM, Polícia Militar, Distritos Policiais, Departamento Jurídico da USP), articulados com projeto interventivo da Psicologia da Paz na mediação de conflitos, realizado pela Universidade de Florença (Itália). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)