Busca avançada
Ano de início
Entree

Importância do microquimerismo na indução de tolerância ao enxerto semi-alogenico

Processo: 00/03279-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2000
Vigência (Término): 30 de abril de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Luiz Vicente Rizzo
Beneficiário:Luciana de Deus Vieira de Moraes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

A tolerância a aloantígenos pode envolver uma série de mecanismos relacionados às células T tais como a deleção clonal, a anergia clonal e eventos imunoregulatórios. Alguns estudos têm mostrado que o desenvolvimento do estado de tolerância a aloenxertos pode estar relacionado à aquisição da tolerância tímica, juntamente com os eventos periféricos. As células dendriticas apresentadoras de antígenos, derivadas da medula óssea do doador, têm sido apontadas como uma das responsáveis pela indução de um estado de tolerância. A migração destas células ao timo do hospedeiro poderia estar selecionando negativamente as células T em desenvolvimento, levando à eliminação dos clones reativos. O fenômeno da migração e da colonização das células alogênicas no organismo do receptor é ainda desconhecido. Neste trabalho nos propomos estudar a cinética da migração das células semi-alogênicas após infusão de leucócitos totais derivados da medula óssea de camundongos (BALB/c x C57BL/6)F1 em receptores BALB/c, caracterizando-as fenotípica e funcionalmente. Numa Segunda fase, tentaríamos induzir tolerância num modelo experimental de transplante de pele, utilizando-se estes camundongos com MHC semi-compatíveis, após a inoculação das células envolvidas na migração verificada na etapa anterior. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MORAES, Luciana de Deus Vieira de. O microquimerismo e a importância das células da medula óssea do doador semi-alogênico na sobrevivência do enxerto.. 2003. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.