Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos tóxicos da administração prolongada de Ipomea carnea em caprinos

Processo: 00/01816-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2000
Vigência (Término): 31 de março de 2002
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Helenice de Souza Spinosa
Beneficiário:Breno Schumaher Henrique
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Intoxicação por plantas em animal   Ipomea em animal   Plantas tóxicas   Toxicidade   Caprinos

Resumo

A Ipomea carnea (anteriormente denominada Ipomoea fistulosa) é uma planta com ampla distribuição no Brasil e há relatos de intoxicação em bovinos, ovinos e caprinos que consomem esta planta em condições naturais. Os primeiros sinais de intoxicação aparecem alguns dias após o início da ingestão; a evolução é crônica e resulta em emagrecimento progressivo, ataxia e outros sinais de comprometimento do sistema nervoso central, fígado e rim, dentre outros. Não há relatos a respeito dos efeitos da I. carnea sobre o desenvolvimento de animais expostos a esta planta. Neste sentido, e ainda considerando que a I. carnea é uma planta freqüente em pastagens, podendo, pois, ser ingerida pelos animais em fase de crescimento e em condições naturais, o presente projeto pretende estudar em coelhos e caprinos os efeitos da exposição a esta planta ou aos seus princípios ativos durante o período de crescimento/desenvolvimento destes animais. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
HENRIQUE, Breno Schumaher. Estudo dos efeitos tóxicos da administração prolongada de Ipomoea carnea em caprinos. 2002. 96 f. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.