Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da fertilidade do solo e da fitoquímica de compostos secundários na dieta e abundância de primatas folívoros de Mata Atlântica

Processo: 96/06020-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 1996
Vigência (Término): 31 de março de 1999
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Carlos Augusto da Silva Peres
Beneficiário:Maria Cecília Lunardelli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

Estudos que relacionam a dieta de primatas folivoros à composição química das folhas, quantificando os compostos secundários, a fertilidade de solos e a biomassa de primatas folivoros, se baseiam na hipótese de que o investimento das plantas em metabólitos secundários deve ser maior em sítios oligotróficos, já que o custo de reposição de partes perdidas para os herbívoros é muito maior do que em sítios eutróficos (Janzen 1974). Nos últimos 20 anos, foram realizados vários trabalhos com colobíneos nas florestas tropicais da África (McKey et al 1978;McKey 1981; Oates et al 1990), índia (Oates et al 1980) , Sudeste asiático (Davies et al 1988; Waterman et al 1988) e com lêmures em Madagascar (Ganzhom 1992) mostrando a importância do papel da fitoquímica secundária das plantas e da fertilidade de solos, na dieta e biomassa de primatas folivoros. Este projeto pretende estudar essas correlações em populações brasileiras de Alouatta fusca, Ihering 1914. O estudo será realizado em duas áreas de mata atlântica do estado de São Paulo, uma com sítios oligotróficos (Estação Ecológica Juréia-Itatins) e outra com sítios eutróficos (Parque Estadual da Cantareira). Em cada uma dessas áreas serão analisadas a fertilidade de solos, a fitoquímica, assim como a densidade populacional de A. fusca e a dieta. A ecologia alimentar desses primatas será revisada acompanhando a sazonalidade dos recursos alimentares, e a seletividade da dieta será estudada, sendo que o material folívoro será coletado e submetido às análises fitoquímicas. Apesar da abordagem reducionista inicial do projeto, os resultados serão de grande valia contribuindo para o entendimento da variação da densidade de primatas folivoros existentes nos fragmentos florestais de Mata Atlântica, além de outros fatores ecológicos como os distúrbios de habitats. Esses resultados serão comparados aos dados obtidos para florestas tropicais do Velho Mundo com primatas colobíneos. (AU)