Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel protetor de trealose em larvas Pyrearinus termitilluminans (Elateridae: Coleoptera) submetidas à anidrobiose

Processo: 01/02314-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2001
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Etelvino José Henriques Bechara
Beneficiário:Moacir Aluisio Torres
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anidrobiose   Bioluminescência   Estresse oxidativo   Trealose   Larvas

Resumo

Larvas do elaterídeo luminescente Pyrearinus termitilluminans (uma espécie de pirilampo) foram estudadas pelo grupo do Prof. Etelvino Bechara (IQUSP) sob vários aspectos: ocorrência em cupinzeiros e convivência com cupins, espectro de bioluminescência nos vários estágios da metamorfose, enzimas da digestão extra-corpórea, identidade e biossíntese da luciferina, seqüência da luciferase, papel da luciferase na proteção anti-oxidante diária, sob hiperóxia e indução de crescimento com uma ecdisona e, finalmente, barreiras difusionais de entrega do oxigênio molecular do ambiente aos fotocitos. A partir da observação de que estas larvas são extremamente resistentes à secura e de alto teor em trealose, um açúcar reconhecidamente importante na estabilização de proteínas e membranas e como antioxidante principal de vários insetos, pretende-se realizar um estudo sistemático do sistema trealose/trealase em larvas coletadas durante a estação das chuvas e na estiagem e simular estas condições em laboratório em estufa. Serão determinados os níveis do açúcar e da trealase, concomitante aos níveis de vários parâmetros químicos e enzimáticos de estresse oxidativo, e tentada a clonagem do cDNA de trealase e sua expressão em E. coli. Resta adicionar que há muito interesse na trealase como um anti-oxidante importante em banhos de conservação de órgãos a serem transplantados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Algas em ambientes pobres em nutrientes são mais suscetíveis às mudanças climáticas