Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemática filogenética, evolução e classificação de raias viventes e fósseis, com uma análise da biologia histórica das raias de água doce da família Potamotrygonidae (Chondrichthyes, Batoidea)

Processo: 03/01160-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de junho de 2003
Vigência (Término): 31 de maio de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Marcelo Rodrigues de Carvalho
Beneficiário:Marcelo Rodrigues de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/06459-0 - Sistemática filogenética, evolução e classificação de raias viventes e fósseis, com uma análise da biologia histórica das raias de água doce da família Potamotrygonidae (Chondrichthyes: Batoidea), AP.JP

Resumo

O monofiletismo das raias (Chondrichthyes: Batoidea) é uma hipótese bem corroborada, porém o conhecimento das relações filogenéticas entre seus componentes é bastante precário. As raias abrangem 5 ordens, 20 a 22 famílias e cerca de 70 gêneros. As principais controvérsias na sistemática de rajas são em relação ao grupo basal de Batoidea, às relações de Myliobatiformes, ao monofiletismo de Rhinobatiformes, e às relações intergenéricas em Torpediniformes e Myliobatiformes. A sistemática e anatomia de vários táxons de raias fósseis, do Jurássico ao Eoceno, nunca foram adequadamente estudadas, e problemas sistemáticos também persistem em níveis inferiores, como a biologia histórica das raias de água doce da América do Sul (Potamotrygonidae). Este projeto objetiva: (1) realizar um amplo estudo das relações filogenéticas entre os gêneros de raias, através de uma análise cladística dos seus caracteres anatômicos; (2) elucidar as relações evolutivas de raias fósseis que nunca foram estudados filogeneticamente (e.g. do Eoceno de Monte Bolca, Itália); (3) propor uma nova classificação dos Batoidea fósseis e viventes, baseado no cladograma obtido; e (4) revisar a sistemática e biogeografia da família Potamotrygonidae. Espera-se que este projeto possa contribuir para o melhor entendimento de questões gerais na biologia comparada, como o impacto de táxons fósseis em análises filogenéticas de grupos predominantemente viventes, e a interpretação de padrões gerais de biogeografia histórica na região Neotropical. Por fim, pretende-se estabelecer um novo núcleo de pesquisa em morfologia, sistemática e biogeografia de Chondrichthyes em nosso país. (AU)