Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de processo de recuperação de aprotinina para escala industrial através de afinidade por quelato metálico

Processo: 97/00743-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 1997
Vigência (Término): 31 de março de 1999
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Everson Alves Miranda
Beneficiário:Rosana Emi Tamagawa
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Aprotinina   Adsorção   Quelato

Resumo

Este projeto visa o desenvolvimento de um processo de recuperação de aprotinina (biomolécula com aplicações médico-farmacêuticas, dentre outras) a partir de órgãos bovinos e resíduos industriais de processamento destes órgãos através do uso da técnica de adsorção de proteínas em quelatos metálicos. O processo se baseia na adsorção de um complexo aprotinina-tripsina uma vez que a tripsina, presente em pâncreas de mamíferos, possui resíduos de histidina disponíveis para interagirem com metais imobilizados em suportes sólidos. A separação da aprotinina da tripsina formadora do complexo se fará por ultra-filtração a baixo valor de pH; assim, este processo tem o potencial de recuperar também tripsina. Por utilizar operação unitária de fácil escalonamento largamente praticada na indústria (adsorção), versátil e de simples operação devido ao princípio em que se baseia (adsorção em quelato metálico), este processo é potencialmente aplicável em escala industrial. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
TAMAGAWA, Rosana Emi. Desenvolvimento de processo de recuperação de aprotinina através de afinidade por quelato metalico. 1999. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Engenharia Química.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.