Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese total da migrastatina

Processo: 03/01446-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2003
Vigência (Término): 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Dias
Beneficiário:Ilton Barros Daltro de Castro
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Streptomyces   Células tumorais   Metástase

Resumo

Migrastatina é um novo produto natural e foi isolado de cultura de Streptomyces sp. MK929-43F1 por Imoto e colaboradores em 2000. Recentemente, pesquisadores da Kosan Bioscience mostraram que culturas de Streptomyces platensis também produzem migrastatina. Migrastatina apresenta um extraordinário efeito inibidor na migração de células tumorais, importantíssimo para o tratamento de metástase tumoral. Esta potente propriedade anticâncer toma a migrastatina um alvo de muito interesse para síntese total. Em 2002, a estereoquímica relativa e a configuração absoluta da migrastatina foram determinadas por análise cristalográfica de raios-X de um derivado da migrastaina. Migrastatina é uma macrolactona de 14 membros com uma cadeia lateral contendo anel de glutarimida. A molécula contém 5 centros estereogênicos e 3 ligações duplas. A síntese total proposta neste trabalho poderá fornecer quantidades de material adequadas para investigar o modo de ação deste composto e ainda, mais importante, poderá fornecer uma solução para a preparação de análogos estruturais com atividade farmacológica ainda mais destacada e pronunciada. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CASTRO, Ilton Barros Daltro de. Sintese do fragmento C1-C13 da migrastatina. 2005. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Química.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.