Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicações da morfometria geométrica para o estudo da evolução da forma do crânio e esqueleto pós-craniano de marsupiais americanos

Processo: 00/11444-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2000
Vigência (Término): 30 de novembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Hussam El Dine Zaher
Beneficiário:Diego Astúa de Moraes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Marsupialia   Osteologia   Evolução animal

Resumo

Os marsupiais americanos constituem um dos grupos mais antigos de mamíferos, sendo tradicionalmente considerados como morfologicamente conservadoras (apesar de uma grande variedade de hábitos alimentares e locomotores). Já existem atualmente diversas hipóteses filogenéticas para o grupo. Entender os padrões de variação da forma do crânio e do esqueleto pós-craniano e sua relação com a história evolutiva do grupo é essencial para avaliar e quantificar a variabilidade morfológica e, assim, desenvolver hipóteses para a evolução morfológica e adaptações ecológicas do grupo. A morfometria geométrica é a ferramenta ideal para este tipo de estudo, já que permite capturar, quantificar e visualizar as diferenças presentes na forma dos organismos. Para tal serão empregados representantes de todas as formas atuais e fósseis de marsupiais americanos disponíveis nas principais coleções cientificas brasileiras e estrangeiras. A partir de fotos do crânio e de elementos do esqueleto pós-craniano, sua a forma é capturada mediante a colocação de pontos de referência equivalentes em todos os táxons, e esta é comparada quantitativamente através de funções matemáticas envolvendo as coordenadas deste pontos, que permitem simultaneamente a discriminação ente os grupos observados e a representação gráfica da localização das diferenças observadas. Por fim, os padrões de variação observados serão comparadas à luz das relações filogenéticas entre os táxons e das suas características ecológicas. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PILATTI, PATRICIA; ASTUA, DIEGO. Orbit orientation in didelphid marsupials (Didelphimorphia: Didelphidae). CURRENT ZOOLOGY, v. 63, n. 4, p. 403-415, AUG 2017. Citações Web of Science: 2.
DAMASCENO, ELIS M.; ASTUA, DIEGO. Geographic variation in cranial morphology of the Water Opossum Chironectes minimus (Didelphimorphia, Didelphidae). Mammalian Biology, v. 81, n. 4, p. 380-392, JUL 2016. Citações Web of Science: 4.
ASTUA, DIEGO. EVOLUTION OF SCAPULA SIZE AND SHAPE IN DIDELPHID MARSUPIALS (DIDELPHIMORPHIA: DIDELPHIDAE). Evolution, v. 63, n. 9, p. 2438-2456, SEP 2009. Citações Web of Science: 34.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.