Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo clínico, morfológico, radiológico e histopatológico de enxertos corticais fragmentados autógenos a frescos em gatos (Felis catu): estudo experimental

Processo: 92/04181-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 1993
Vigência (Término): 30 de abril de 1995
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:João Guilherme Padilha Filho
Beneficiário:Ana Luisa Reginato
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Osteotomia   Autoenxertos   Variações diafásicas   Fêmur de animal   Gatos

Resumo

Serão empregados 16 gatos adultos de ambos os sexos, divididos em 2 grupos de 8 animais. Todos os animais serão submetidos a osteotomia do terço médio do fêmur com remoção de + 2 cm da diáfise femural. No grupo 1 este segmento será fragmentado e recolocado junto ao foco de osteotomia após a fixação intra-medular dos segmentos ósseos com 2 pinos de Steinman. No 2 o foco será fixado da mesma forma, porém, sem utilização de enxerto no foco. Todos os animais serão avaliados radiograficamente aos 15-30-60-90 e 120 dias e 2 animais de cada grupo sacrificados aos 30-60-90 e 120 dias, para estudo anátomo e histopatológico. O principal objetivo é o estudo clínico, radiológico e histopatológico desse tipo de enxertia, analisando a praticidade do método, eficácia na cicatrização, evolução do enxerto na espécie felina. Considerando-se a alta incidência de casos em nosso meio de fraturas do tipo cominutiva c/ grandes perdas ósseas é que resolvemos direcionar nosso experimento a essa técnica. (AU)