Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo fitoquímico de Cabralea cangerana: uma contribuição a quimiossistemática do gênero e a ecologia na interação meliaceaehypsipyla

Processo: 99/00995-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 1999
Vigência (Término): 31 de março de 2001
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Maria Fátima das Graças Fernandes da Silva
Beneficiário:Patrícia Aparecida de Campos Braga
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoquímica   Ecologia   Meliaceae

Resumo

Cabralea possui um perfil químico o qual sugere ser este gênero mais próximo daqueles de Swietenioideae e não de Melioideae. Segundo dados recentes Cabralea, Guarea e Lansium são os únicos gêneros de Melioideae a abrirem o anel B do esqueleto básico do limonóide e transformando-os nos mexicanolídeos. Os dois últimos modificam o esqueleto do mexicanolídeo, abrindo novamente o anel B via a ligação C-9/C-10, levando aos esqueletos eucadorinos (Guarea) e dukinolídeos (Lansium). Estes gêneros poderiam constituir uma outra subfamília, contudo, devemos propor mudanças apenas quando os dados químicos são estatisticamente relevantes. Assim, um objetivo é conhecer de maneira mais ampla o perfil químico de Cabralea para poder posicioná-lo melhor em Meliaceae e contribuir com a sistemática da família como um todo. As Melioideae são resistentes à Hypsipyla grandella, assim, um segundo objetivo é entender a resistência de Cabralea cangerana a esta praga. As substâncias isoladas serão testadas sobre o desenvolvimento do inseto. (AU)