Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade biológica de moléculas de PrPc contendo os polimorfismos K110N e A117V, e a mutação N171S

Processo: 02/05527-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2002
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Vilma Regina Martins
Beneficiário:Kathleen Kindlmann
Instituição-sede: Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer (ILPC). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:99/07124-8 - Papel da proteína prion celular em processos fisiológicos e patológicos, AP.TEM
Assunto(s):Príons   Laminina   Mutação   Polimorfismo genético   Vitronectina

Resumo

A proteína prion infecciosa é isoforma de uma proteína celular normal que desempenha importantes funções biológicas, entre elas adesão e diferenciação celulares e transdução de sinal, além de atuar no metabolismo do cobre. Já foram identificados alguns de seus ligantes entre eles laminina (LN), cuja interação com PrPc medeia adesão celular e neuritogênese, e a vitronectina (VN), também uma proteína de matriz extracelular importante para adesão e migração celulares. PrPc também interage com a "heat shock protein" STI-1, dessa forma acarretando na transdução de sinais neuroprotetores. Os domínios de PrPc que ligam LN, VN e STI-1 estão todos identificados (173-178; 105-119 e 113128, respectivamente). Tendo em vista que os polimorfismos dos aminoácidos 110 e 117 e a mutação do 171, muito prevalentes em pacientes epilépticos, estão dentro (ou próximo aos) domínio essenciais para a função de PrPc (citados anteriormente), é importante verificar se essas alterações na molécula de PrPc podem estar alterando sua compartimentalização celular e/ou sua interação com os ligantes citados, desta forma contribuindo para o fenótipo observado. Para isso construiremos moléculas de PrPc com os polimorfismos e/ou mutação (e também o protótipo) em fusão com a proteína Green Fluorescent Protein, com o intuito de avaliar sua compartimentelização celular, e ainda realizaremos ensaios de ligação das proteínas PrPc recombinantes com LN, VN e STI-1. (AU)