Busca avançada
Ano de início
Entree

Sedimentação na planície do Rio Taquari, Pantanal Mato-Grossense

Processo: 00/00293-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2000
Vigência (Término): 30 de junho de 2001
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Mario Luis Assine
Beneficiário:Alexandre Berner
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Sedimentologia   Pantanal   Rio Taquari   Sensoriamento remoto   Ecossistemas fluviais

Resumo

O rio Taquari vem construindo um dos maiores megaleques aluviais úmidos existentes no planeta, correspondendo a cerca de 35% da área do Pantanal Mato-Grossense. A compreensão da dinâmica sedimentar ao longo do curso atual do Taquari é condição essencial para o entendimento do sistema aluvial como um todo, fundamental para a manutenção do equilíbrio do ecossistema pantaneiro. O presente projeto tem como escopo caracterizar processos fluviais dominantes em diferentes porções do rio no trecho em que este corre sobre a planície pantaneira. São objetivos: 1) compartimentar o rio Taquari em função dos elementos geomórficos e dos processos sedimentares dominantes; 2) caracterizar os sedimentos e os processos fluviais nas porções proximal, média e distai do leque; 3) documentar as mudanças no baixo curso do rio Taquari; 4) situar o padrão atual do rio dentro do contexto da evolução do megaleque aluvial do Taquari no Holoceno e 5) avaliar os impactos no sistema fluvial decorrentes da ação antrópica. Para atingir os objetivos propostos, serão interpretadas imagens de sensores remotos, levantadas informações sedimentológicas ao longo do curso do rio e analisadas granulométricamente as amostras coletadas. Os dados levantados serão integrados à documentação recuperada de arquivos históricos. (AU)