Busca avançada
Ano de início
Entree

Comissão justiça e paz de São Paulo: gênese e atuação política

Processo: 99/04918-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2000
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2001
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Marco Antonio Villa
Beneficiário:Renato Cancian
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Direito civil   Defesa civil   Justiça   Direitos humanos   Igreja   Política (ciências sociais)

Resumo

Pretende-se com esse estudo analisar o conjunto de fatores políticos que levaram a criação da Comissão Justiça e Paz de São Paulo, instituição fundada pela Igreja Católica brasileira em 1972, em pleno regime militar, e sua atuação na área de defesa e promoção dos direitos humanos. Trata-se de um estudo de caso que, apesar de especifico e relativo a uma realidade empiricamente delimitada, abordará as relações entre Igreja e política no Brasil pós-64. Enfatiza-se a atuação propriamente dita da Comissão Justiça e Paz de São Paulo na defesa dos direitos civis e políticos entre os anos de 1972, que compreende a atuação formal da instituição, até meados do ano de 1979, ano em que foi aprovada pelo Congresso Nacional a Lei da Anistia beneficiando os presos políticos e os exilados banidos do país nos termos dos "atos" institucionais. A estrutura organizacional da instituição, seus membros, as relações com a Igreja Católica e com a sociedade civil, são questões pertinentes que serão consideradas no presente estudo. (AU)