Busca avançada
Ano de início
Entree

Levantamento e estudo filogenético dos testudinos fósseis brasileiros

Processo: 98/14563-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 1999
Vigência (Término): 31 de março de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Paleozoologia
Pesquisador responsável:Reinaldo José Bertini
Beneficiário:Nilma Paula Combas da Silva
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Paleoecologia   Paleogeografia   Testudines   Filogenia

Resumo

Testudinos são comuns como fósseis, e esta abundância, mais a possibilidade de ocorrerem em áreas equatoriais, tomam-nos bons indicadores (paleoecológicos) paleoclimáticos. De um ponto de vista filogenético os testudinos constituem o único grupo de répteis que permaneceram anápsidos. Neste trabalho serão detalhadas as ocorrências de testudinos fósseis do Cretáceo Superior da Bacia do Paraná (Grupo Bauru), e eventualmente outros depósitos cretácicos continentais brasileiros, sob enfoques biocronológico, paleoecológico e paleogeográfico. Outras ocorrências sul - americanas serão consideradas, buscando correlações estratigráficas e paleobiogeográficas com bacias isócronas de nosso continente. A filogenia da ordem será examinada, em busca do refinamento dos relacionamentos filogenéticos ao final do Mesozóico, na América do Sul e possivelmente Gondwana. (AU)