Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização de candidatos a marcadores tumorais de próstata

Processo: 02/02689-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2002
Vigência (Término): 31 de agosto de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sergio Verjovski Almeida
Beneficiário:Helder Takashi Imoto Nakaya
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/13283-6 - Identificação de marcadores moleculares para diagnóstico e prognóstico em câncer utilizando microarrays de DNA, AP.TEM
Assunto(s):Neoplasias da próstata   Biomarcadores tumorais

Resumo

No Brasil, o câncer de próstata possui a maior taxa de incidência e a segunda maior taxa de mortalidade, sendo responsável por 7.320 óbitos no país em 2001. Os mecanismos moleculares que desencadeiam tal doença e sua progressão ainda estão longe de ser totalmente elucidados. Atualmente, o toque retal aliado à detecção de PSA são os métodos usados para diagnosticar pacientes com tumor de próstata. Estes métodos, entretanto, são deficientes para fornecer diagnósticos ou prognósticos precisos. Assim sendo, a descrição de um novo marcador tumoral, mais seletivo, específico e sensível para o câncer de próstata é necessária. Este projeto visa identificar possíveis candidatos a marcadores tumorais utilizando a técnica de microarrays de DNA que permite a análise simultânea de milhares de genes e/ou seqüências expressas (ESTs). Fragmentos de DNA seqüenciados durante o HCGP (financiado por FAPESP e LUDWIG), já depositados em banco de dados de domínio público e que não apresentam homologia com genes descritos serão fixados em lâminas e hibridizados contra mRNA isolados a partir de células de tecidos normais e tumorais. Pretende-se durante o trabalho caracterizar o transcrito completo de novos genes diferencialmente expressos em próstatas tumorais em comparação com o tecido prostático normal e estudar suas funções biológicas de forma a contribuir para o melhor entendimento dos processos biológicos envolvidos no câncer de próstata. (AU)