Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos bioquímicos e estruturais das septinas humanas SEPT3 e SEPT5 e identificação de parceiros protéicos

Processo: 06/57573-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Ana Paula Ulian de Araujo
Beneficiário:Joci Neuby Alves Macedo
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14138-2 - Center for Structural Molecular Biotechnology, AP.CEPID
Assunto(s):Septinas   Doenças neurodegenerativas

Resumo

Septinas pertencem a uma família de proteínas que se liga a GTP e que são formadas basicamente por três regiões: um domínio N-terminal variável e rico em prolina, um domínio central de ligação a GTP e um domínio C-terminal predito coiled-coil. Em humanos foram identificadas 13 septinas humanas que estão sendo relacionadas com diversas funções celulares, com doenças neurodegenerativas (mal de Parkinson e de Alzheimer) e com alguns tipos de câncer. Nesta proposta, objetivamos clonar, expressar e purificar as septinas humanas SEPT3 e SEPT5 inteiras, seus domínios de ligação à GTP e o domínio GTP com C-terminal, para subseqüentes estudos de estabilidade estrutural utilizando cromatografia de exclusão molecular, e técnicas espectroscópicas, como fluorescência e dicroísmo circular. Investigaremos a capacidade de formação de amilóides destas proteínas utilizando marcadores fluorescentes específicos como ThT (Thioflavin T). Estudos de atividade serão realizados a fim de caracterizar o domínio de ligação à GTP. A técnica de duplo híbrido será usada para screen de duas bibliotecas de cDNA (cérebro fetal humano e leucócitos), usando como isca SEPT5 a fim de buscar parceiros protéicos desta proteína, visando contribuir com a caracterização funcional destas moléculas. Como resultados preliminares já temos a clonagem e expressão heteróloga de SEPT3 inteira e suas versões truncadas de forma solúvel, o que nos permitiu purificá-las em condições nativas. Estudos de estabilidade estrutural por dicroísmo circular já estão em andamento. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACEDO, JOCI N. A.; VALADARES, NAPOLEAO F.; MARQUES, IVO A.; FERREIRA, FREDERICO M.; DAMALIO, JULIO C. P.; PEREIRA, HUMBERTO M.; GARRATT, RICHARD C.; ARAUJO, ANA P. U. The structure and properties of septin 3: a possible missing link in septin filament formation. Biochemical Journal, v. 450, n. 1, p. 95-105, FEB 15 2013. Citações Web of Science: 19.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MACEDO, Joci Neuby Alves. Estudos estruturais e funcionais de septinas humanas: a ligação e hidrólise de GTP por SEPT3 e a busca de parceiros funcionais de SEPT1, SEPT5 e SEPT7. 2010. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física de São Carlos São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.