Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de ligantes intracelulares da proteína de adesão ninjurina 1

Processo: 02/05813-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2003
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Lewis Joel Greene
Beneficiário:Karine Sá Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14247-6 - Center for Research on Cell-Based Therapy, AP.CEPID
Assunto(s):Adesão celular   Citoesqueleto   Polimorfismo de um único nucleotídeo

Resumo

Estudos de associação entre doenças complexas, como o câncer e distúrbios neuropsiquiátricos, e polimorfismos de nucleotídeos únicos (SNPs) em genes candidatos contribuem para o entendimento de suas bases moleculares. Utilizando dados do Projeto Genoma Humano do Câncer (FAPESP/LICR), identificamos novos SNPs, incluindo um não sinônimo no gene da ninjurina 1, uma proteína de adesão cuja participação em embriogênese, hematopoiese, tumorigênese e regeneração de neurônios lesados tem sido descrita. Existem relatos da expressão e caracterização funcional desta proteína e da ninjurina 2, outro membro da família, principalmente em relação à porção extracelular hidrofílica responsável pela função de adesão celular. Por outro lado, interações com componentes intracelulares, como proteínas do citoesqueleto, que podem ser importantes para o desempenho de outras funções celulares ainda não foram exploradas. Este projeto visa caracterizar as ninjurinas 1 e 2, buscando identificar ligantes intracelulares, e verificar o efeito da substituição D110A nestas interações. Para tanto, serão utilizadas resinas de afinidade com peptídeos acoplados, eletroforese bidimensional, seqüenciamento de proteína e espectrometria de massa. A expressão gênica será estudada em amostras de células neoplásicas e normais, e novos SNPs candidatos serão testados em portadores de distúrbios neuropsiquiátricos, em células neoplásicas e controles. (AU)