Busca avançada
Ano de início
Entree

Mastócitos no olho de Calomys callosus infectados com Toxoplasma gondii

Processo: 97/07125-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 1997
Vigência (Término): 31 de agosto de 1999
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Ricardo Luiz Smith
Beneficiário:Cristiane Damas Gil
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Toxoplasmose ocular   Toxoplasma gondii   Calomys callosus   Mastócitos

Resumo

A infecção pelo Toxoplasma gondii constitui a zoonose mais difundida no mundo, onde a transmissão congênita é freqüentemente a mais grave e a toxoplasmose adquirida após o nascimento pode apresentar uma evolução variável. A toxoplasmose tem sido apontada como uma das causas mais comuns da inflamação intra-ocular posterior, provocando entre outras alterações, a uveíte. Os mastócitos são células residentes do tecido conjuntivo e possuem grânulos citoplasmáticos que armazenam potentes mediadores farmacológicos tais como histamina, heparina, serotonina, além de fatores quimiotáticos para neutrófilos e eosinófilos, substâncias imunomoduladoras, como as citocinas, mediadores lipídicos, proteases, etc. Sabendo-se da associação desse tipo celular a várias patologias oculares, como a uveíte, através de respostas de hipersensibilidade, o presente projeto pretende verificar as alterações nos tecidos oculares, analisar e caracterizar os mastócitos no olho de Calomys callosus em animais controle e infectado com Toxoplasma gondii. (AU)