Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e comercialização de equipamentos para o tratamento eletroquímico de efluentes aquosos industriais contendo poluentes orgânicos

Processo: 01/10900-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de novembro de 2001
Vigência (Término): 30 de novembro de 2004
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Rosângela Rodrigues Leme Pellegrino
Beneficiário:Rosângela Rodrigues Leme Pellegrino
Empresa:Tech Filter Tratamento e Filtração Ltda
Vinculado ao auxílio:01/07801-1 - Produção e comercialização de equipamentos para o tratamento eletroquímico de efluentes aquosos industriais contendo poluentes orgânicos, AP.PIPE
Assunto(s):Tratamento de água   Poluentes orgânicos   Técnicas eletroquímicas

Resumo

O objetivo central deste projeto é transformar o processo de oxidação eletroquímica de poluentes orgânicos em um processo industrial que seja viável, eliminando procedimentos encontrados nos processos químicos e biológicos convencionais, tais como a eliminação da adição de reagentes químicos, não geração de subprodutos que demandem novos tratamentos de inertização, redução no tempo do tratamento (cinética mais rápida que os tratamentos biológicos), e redução do espaço físico ocupado pelo sistema. Portanto, para o alcance de tais objetivos, as atividades a serem realizadas podem ser divididas em duas etapas fundamentais. A primeira é a coordenação do projeto PIPE, que implica no desenvolvimento do projeto do módulo de teste. Nesta etapa serão avaliados os seguintes parâmetros no desenvolvimento do projeto do módulo de teste: 1) otimização dos valores de densidade de corrente anódica a serem utilizadas, que está diretamente relacionada com a performance do equipamento e com o consumo de energia elétrica durante o tratamento; 2) melhorar a distribuição de corrente no ânodo, para que se obtenha velocidades de reação uniforme sobre o ânodo; 3) otimização da potência e dos comprimentos de onda da lâmpada de UV, com base nos espectros obtidos para cada tipo de efluente; 4) otimização da distribuição de velocidades do fluxo, minizando assim os efeitos da evolução de oxigênio; 5) minimização da distância entre os eletrodos (cátodo/ânodo), minimizando os efeitos de perda de eficiência por efeitos de queda hômica; 6) estabelecimento de procedimentos de manutenção rápido e de fácil execução; 7) escolha de instrumentos de medição e controle de parâmetros de operação (medida e controle de vazão, pressão, condutividade, pH e, eventualmente sensores de TOC); 8) obtenção de um projeto hidráulico que propicie paradas para manutenção e limpeza do sistema sem que haja necessidade de parada da linha de produção. (AU)