Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do Vírus Respiratório Sincicial Bovino (BRSV) isolado no Brasil frente as amostras de outros países

Processo: 96/06273-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 1996
Vigência (Término): 30 de novembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Clarice Weis Arns
Beneficiário:Jacqueline Filomena Campalans Barnier
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Vírus sinciciais respiratórios   Desenvolvimento de vacinas   ELISA em animal   Sorologia

Resumo

O vírus respiratório sincicial bovino (BRSV) é membro importante do complexo de doenças respiratórias nos bovinos sendo causador de grandes perdas econômicas devido a mortalidade, custos de tratamentos e reduzidas taxas de ganho de peso em rebanhos de todo o mundo. Recentemente, isolou-se uma amostra de BRSV procedente de um bovino da região sul do país. Além disso, o alto nível de anticorpos anti-BRSV presentes em todos os rebanhos estudados das regiões sul e sudeste indicam que provavelmente este agente tem grande importância nas doenças respiratórias nos bovinos no Brasil. Assim, uma vez identificado o vírus como pertencente ao BRSV, o passo seguinte é proceder a sua caracterização e determinação de similaridade com outros vírus já conhecidos, principalmente com o objetivo de desenvolver futuramente uma vacina eficiente e específica ao isolado brasileiro Para tanto, é fundamental determinar as características próprias das proteínas e características antigênicas deste novo isolado Por isto, será realizado o análise dos polipeptídeos virais da amostra nacional por SDS-PAGO e Western Blotting. Os soros hiperimunes policlonais produzidos para todas as amostras de BRSV serão empregados nos estudos de caracterização por soroneutralização. As estratégias de controle da doença estão baseadas em campanhas de vacinação, que tem como meta prevenir a expressão clínica da doença no país serão introduzidos dois tipos de vacinas, uma com vírus vivo atenuado e outra com vírus inativado. Neste trabalho, será realizado um estudo sorológico, comparando a resposta pós-vacinal dos animais imunizados, utilizando a técnica ELISA para avaliar e selecionar a vacina que responderá com maior eficiência, para ser utilizada até a produção de uma vacina específica com a estirpe brasileira. (AU)