Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismo no gene do GH, níveis de IGF-1 e progesterona e escore coprporal como indicadores dos potenciais produtivo e reprodutivo de vacas da raça Holandesa no período pós-parto até o pico de lactação

Processo: 00/03163-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2000
Vigência (Término): 05 de junho de 2002
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Valquiria Hyppolito Barnabé
Beneficiário:Andrea Mendes Maranhão
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bovinos leiteiros   Gado Holandês   Vacas leiteiras   Polimorfismo genético   Fator de crescimento insulin-like I   Progesterona   Escore de condição corporal (ECC)   Lactação animal

Resumo

Com o mercado da leite cada vez mais competitivo e exigente, a necessidade de se estudar fatores que melhorem o sistema de produção e o processo seletivo dos animais tornou-se cada vez mais importante. A produção de leite e o desempenho reprodutivo das vacas leiteiras são fatores importantes a se considerar no processo seletivo de vacas leiteiras. Com o desenvolvimento da biologia molecular, indicadores genéticos como o polimorfismo, passaram a ser mais uma ferramenta no processo seletivo. Neste contexto, a medição dos níveis plasmáticos de IGF-1 e a determinação do polimorfismo do gene que codifica a síntese de GH, parecem bons indicadores de produtividade (nível de produção leiteira/vaca/ano) e, juntamente com a medição dos níveis de progesterona, podem oferecer informações sobre o potencial reprodutivo e retorno à atividade ovariana destes animais. Dessa maneira. O presente trabalho tem por objetivo identificar, no período entre parto até o pico de lactação, a presença de polimorfismos no gene do GH de vacas da raça Holandesa, pertencentes a grupos com capacidade produtiva variável (média de produção de 10 a 30 kg leite) e correlacionar a presença dos mesmos, com níveis plasmáticos de IGF-I e com progesterona além de características ligadas a eficiência de aproveitamento de nutrientes para a produção leiteira e desempenho reprodutivo (duração dos dias em aberto, número de serviços/prenhes) e escore corporal. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARANHÃO, Andrea Mendes. Efeito do polimorfismo do gene do GH e suas relações com os níveis de IGF-1, progesterona e escore corporal, produção de leite e dias em aberto em vacas Holandesas no início da lactação. 2003. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.