Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da interação de porfirinas com argilas catiônicas

Processo: 98/01702-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 1998
Vigência (Término): 30 de abril de 2000
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Vera Regina Leopoldo Constantino
Beneficiário:Patrícia Moura Dias
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Argilas   Química de intercalação   Porfirinas   Silicatos

Resumo

O estudo ora proposto, com enfoque nos silicatos lamelares dos grupos mineralógicos esmectita e vermiculita (comumente denominadas argilas catiônicas), teve início como trabalho de Iniciação Científica (processo Fapesp 95/3771-8). Dando continuidade à sua formação acadêmica e científica através do programa de pós-graduação, a candidata optou pela continuação do estudo de sistemas de intercalação em silicatos lamelares. Acredita-se que a relevância do tema aliada à experiência já adquirida justifiquem a proposta de continuação do trabalho em nível de Mestrado. Em relação ao trabalho já efetuado, pretende-se ampliar o estudo de modificação estrutural de argilas pela incorporação de porfirinas catiônicas de modo a envolver silicatos lamelares com propriedades diferentes daqueles que foram estudados. Por exemplo, pretende-se explorar o processo de intercalação em vermiculitas, que apresentam maior densidade de carga que os silicatos que vem sendo estudados, e na laponita, uma hectorita sintética de propriedades texturais distintas das empregadas até o momento. A porfirina catiônica tetrametilfenilporfirina (base livre e metalada) continuará a ser usada como uma sonda em nossos estudos em virtude de suas propriedades espectroscópicas e catalíticas. Os macro-ciclos serão incorporados via reação de troca iônica e o compósito isolado será caracterizado através da difração de raios-X, espectroscopias eletrônica e vibracional Raman, análise térmica (TG e DTA) e medidas de área superficial. Uma vez que a atividade catalítica e seletividade dos macro-ciclos em meio confinado pode sofrer alterações, pretende-se dar continuidade ao estudo da reatividade catalásica dos compósitos de modo a avaliar a influência da natureza do silicato lamelar na dismutação do peróxido de hidrogênio pela porfirina metalada. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.