Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e isolamento de proteínas que se ligam aos telômeros de Leishmania amazonensis utilizando seleção genética em levedura (sistema one-hybrid)

Processo: 01/12782-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2002
Vigência (Término): 30 de junho de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Maria Isabel Nogueira Cano
Beneficiário:Cristina Braga de Brito Lira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/01138-6 - Complexo telomérico de Leishmania spp: dinâmica da replicação, otimização da purificação da telomerase e identificação de possíveis componentes da holenzima, AP.JP
Assunto(s):Telômero   Proteínas de ligação a telômeros   Seleção genética   Leishmania mexicana

Resumo

Os telômeros formam as extremidades físicas dos cromossomos de eucariotos, são constituídos por seqüências simples de DNA, repetidas em tandem, associadas as proteínas e mantidos pela telomerase, que é capaz de adicionar novas seqüências teloméricas no terminal cromossômico da fita rica em G. As extremidades dos cromossomos de Leishmania são compostos da seqüência telomérica 5'-TTAGGG-3', conservada entre os tripanosomatídeos e outros eucariotos. Até o momento, se conhece muito pouco sobre a complexidade da estrutura telomérica e dos fatores que compõe essa cromatina nas Leishmanias. Nossa proposta é identificar componentes proteicos que se ligam especificamente ao DNA telomérico de L. amazonensis, utilizando seleção genética em levedura (sistema "one-hybrid"). A seqüência telomérica do parasita associada a um marcador de seleção, será integrada no genoma das leveduras. As linhagens modificadas serão co-transformadas com uma genoteca de cDNA do parasita construída em fusão com o domínio ativo de um fator de transcrição (Gal4). Os transformantes candidatos à expressão das proteínas teloméricas serão identificados em meio mínimo seletivo para o marcador de seleção e subclonados em vetor bacteriano para se proceder com as análises funcionais. Escolhemos L. amazonensis para este trabalho por ser uma das espécies mais amplamente distribuídas e um dos principais causadores das leishmaniose cutânea e cutâneo-difusa no Brasil. (AU)