Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da microscopia eletrônica no diagnóstico das doenças degenerativas do sistema nervoso

Processo: 97/00080-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 1997
Vigência (Término): 31 de agosto de 1998
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Leila Maria Cardao Chimelli
Beneficiário:Marta Regina Clivati
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema nervoso   Doenças degenerativas   Microscopia eletrônica   Técnicas de diagnóstico neurológico

Resumo

O sistema nervoso é mais freqüentemente envolvido nas doenças metabólicas do que qualquer outro sistema. Diante de um indivíduo com suspeita de uma afecção metabólica deve-se proceder a uma série de exames complementares para se aproximar do diagnóstico real. Estas doenças são causadas por anomalias bioquímicas, porém algumas são consideradas como "degenerativas" quando não há uma causa bioquímica definida. Os procedimentos laboratoriais são complexos, caros e têm suas limitações, e são de difícil acesso em nosso meio. A demonstração de que certas alterações celulares a nível ultra-estrutural fora do sistema nervoso central (SNC) veio facilitar o diagnóstico, sendo que o exame morfológico é um procedimento indispensável para aquelas doenças cujas anormalidades bioquímicas não estão definidas, procedendo-se a análise de biópsias de pele, músculo e conjuntiva. O objetivo do presente trabalho é a avaliação ultra-estrutural das biópsias de pacientes com doenças neuromusculares ou do SNC, metabólicas ou "degenerativas", com a finalidade de diagnosticá-las, avaliar possível tratamento ou aconselhamento genético. (AU)