Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito modulatório da nicotina na neurotransmissão em gânglios envolvidos no barorreflexo em ratos geneticamente hipertensos

Processo: 02/00437-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2003
Vigência (Término): 31 de agosto de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Debora Rejane Fior Chadi
Beneficiário:Emerson Ferraz Coelho
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão   Nicotina   Transmissão sináptica   Gânglio nodoso   Pressão sanguínea

Resumo

A nicotina é a principal dentre as mais de 40 substâncias nocivas presentes em cigarros e charutos. Este alcalóide está diretamente envolvido com distúrbios fisiológicos, onde se destacam os problemas cardiovasculares. No SNC, o núcleo do trato solitário (NTS), localizado no bulbo, destaca-se no controle cardiovascular. Neste núcleo ocorre a integração das informações vindas das aferências dos barorreceptores, que tem seus corpos celulares localizados nos gânglios nodoso e petroso. Nestes gânglios a nicotina pode atuar modulando sistemas de neurotransmissão como o catecolaminérgico, glutamatérgico, do peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP) e do neuropeptídeo Y entre outros. A nicotina pode nos SHR antecipar o desenvolvimento da hipertensão assim como intensificá-la. No entanto, a nicotina pode além de promover tais efeitos por ação própria, modular outros neurotransmissores. Tendo em vista que não existem trabalhos específicos quanto à ação da nicotina sobre os sistemas de neurotransmissão envolvidos com a regulação da pressão arterial, o objetivo deste trabalho será avaliar o efeito modulatório da nicotina sobre os sistemas catecolaminérgico, glutamatérgico, do CGRP e do NPY nos gânglios responsáveis pela aferência do barorreflexo em ratos com predisposição genética para a hipertensão (SHR) submetidos ao tratamento crônico com nicotina. (AU)