Busca avançada
Ano de início
Entree

Trocas gasosas e relações hídricas em laranjeira-doce (Citrus sinensis L. Osbeck) var. pêra com clorose variegada dos citros submetida a estresse hídrico

Processo: 97/11783-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 1997
Vigência (Término): 30 de novembro de 1999
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:João Domingos Rodrigues
Beneficiário:Gustavo Habermann
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Estresse hídrico   Fotossíntese   Troca gasosa   Laranja   Clorose variegada dos citros

Resumo

A citricultura brasileira vem sofrendo, nos últimos dez anos, ação devastadora de uma doença denominada clorose variegada dos citros (CVC), que é causada pela bactéria Xylella fastidiosa. A contribuição do manejo inadequada de pomares novos e do sistema de produção de mudas, associados a fatores ambientais como estresse hídrico, podem acentuar os sintomas e, conseqüentemente, determinar a disseminação da doença em escalas ainda maiores. Desta maneira, dadas as alterações fisiológicas da planta em função da presença da bactéria Xylella fastidiosa no xilema dos citros, além de haver pouca informação sobre os processos difusivos em plantas com CVC, não existem estados comparativos dos efeitos fisiológicos da CVC e estresse hídrico em plantas jovens, com ausência e presença de sintomas foliares. Assim, no presente trabalho, objetiva-se avaliar; comparativamente, plantas de laranja-doce (Citrus sinensis L. Osbeck) var. 'Pera' sadias e com clorose variegada dos citros (apresentando ou não sintomas fechares característicos da doença ) as respostas das taxas de fotossíntese e de transpiração, da condutância estomática e do potencial água na folha, em função do dessecamento da solo. O delineamento experimental adotado será o fatorial 2x2 inteiramente ao acaso, com seis repetições e quatro tratamentos, senda que cada repetição será constituída por um vaso com uma planta. Os dados obtidos serão submetidos à avaliação estatística pela análise de variância e teste de Tukey, com nível de significância de 1% e 5%. O experimento será conduzido em condições de telado, utilizando-se plantas de laranja-doce var. 'Pera', enxertadas em plantas de limão 'Cravo' (Citrus limonicr) com dois anos e meio. (AU)