Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle neural do metabolismo da glândula pineal: papel da área retroquiasmática na regulação do perfil diário e estral da melatonina pineal

Processo: 98/01761-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 1998
Vigência (Término): 31 de agosto de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Cipolla Neto
Beneficiário:Ana Lucia Skorupa
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glândula pineal   Melatonina   Sistema nervoso central

Resumo

Estudos envolvendo a glândula pineal e seu hormônio, a melatonina, têm adquirido uma enorme importância tanto nas Ciências Básicas quanto nas Ciências Médicas, dada a sua alta relevância para o entendimento da fisiologia normal humana e da fisiopatologia associada a várias patologias (distúrbios de sono, processos de envelhecimento, imunodeficiência, defesa anti-oxidante do organismo, alguns tipos de depressão, mal de Alzheimer, etc.). Através desse projeto temático, temos como objetivo tentar esclarecer as relações funcionais entre a melatonina e o sistema nervoso central, seja pelo estudo das estruturas e vias neurais responsáveis pelo controle da produção e secreção de melatonina, seja por estudos anatômicos e funcionais que demonstrem a ação da melatonina sobre o SNC e, assim, esclarecer como esse importante sistema neuro-endócrino pode determinar, em última instância, uma relação temporal adequada entre os diversos eventos fisiológicos, necessária tanto à saúde quanto à adaptação do indivíduo e da espécie às flutuações temporais cíclicas do meio ambiente. Ao estudarmos o controle neural do metabolismo da glândula pineal, pretendemos delinear o(s) sistema(s) neural(is) responsável(is) pela produção diária de melatonina, e pela inibição aguda de sua produção provocada por pulsos de luz. Pretendemos, para atingir esses objetivos, caracterizar os perfis diários de produção dos diversos indóis pineais (triptofano, 5-hidroxitriptofano, ácido 5-hidroxi-indolacético, N-acetilserotonina e melatonina), analisando seus parâmetros rítmicos (amplitude, nível médio de oscilação, duração e momento de ocorrência do pico de máxima concentração) em animais controles e lesados (através do uso de técnicas de lesão neurotóxica celular ou lesão eletrolítica). Pretendemos, ainda, nesses animais, estudar as mudanças metabólicas pineais induzidas por pulsos de luz de curta duração apresentados durante a fase de escuro do ciclo de iluminação diário. O estudo da ação da melatonina sobre o sistema nervoso central visa esclarecer, entre outras coisas como a melatonina regula o sistema neural responsável pela sua própria produção. Pretendemos, para atingir esse objetivo, estudar a expressão do gen precoce c-Fos no sistema nervoso central, induzida pela injeção sistêmica de melatonina, em várias concentrações e em diversos horários do dia, em animais intactos ou pinealectomizados, além de através de estudos em neurônios isolados (agudamente ou mantidas em cultura), caracterizar os efeitos agudos e crônicos da melatonina sobre o metabolismo celular e sobre as correntes iônicas neuronais, usando técnicas bioquímicas celulares e registros eletrofisiológicos por "patch clamp". (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MOTA‚ S.R.; CANTERAS‚ N.S.; BARTOL‚ I.; SKORUPA‚ A.L.; SCIALFA‚ J.H.; TERRA‚ I.M.; AFECHE‚ S.C.; CIPOLLA-NETO‚ J. Lesions of the dorsomedial hypothalamic nucleus do not influence the daily profile of pineal metabolism in rats. Neuroendocrinology, v. 73, n. 2, p. 123-128, 2001.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.