Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos níveis de leptina e sensibilidade à insulina em pacientes obesas e não obesas com síndrome dos ovários policísticos

Processo: 98/03569-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 1998
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2000
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Rui Alberto Ferriani
Beneficiário:Hérica Cristina Mendonça
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hiperandrogenismo   Leptina   Síndrome do ovário policístico   Resistência à insulina

Resumo

A leptina, proteína recentemente codificada pelo Gen Ob, está elevada na obesidade há uma associação entre hiperinsulinemia, hiperleptinemia e hiperandrogenismo sugerindo que a expressão do Gen Ob possa ser mediada pela insulina. Assim, parece que a obesidade os hormônios sexuais e a hiperinsulinemia contribuem igualmente para uma resistência a leptina. Sabe-se que a síndrome dos ovários policísticos (SOP) caracteriza-se por distúrbios menstruais, anovulação crônica e hiperandrogenismo. Mulheres com SOP são freqüentemente obesas, insulino-resistentes e têm hiperinsulinemia sintomas estes semelhantes aos encontrados nos ratos OB/OB leptino-deficientes. Devido a estas similaridades, este estudo visa avaliar os efeitos da massa corporal e da SOP nos níveis de leptina e a correlação leptina/androgênios/insulino-resistência na SOP. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.