Busca avançada
Ano de início
Entree

Toxicologia reprodutiva do etanol, com ênfase aos efeitos no epidídimo e na maturação espermática

Processo: 00/03193-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2000
Vigência (Término): 30 de abril de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Wilma de Grava Kempinas
Beneficiário:Samara Urban de Oliva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicologia reprodutiva   Alcoolismo   Epididimo   Espermatogênese   Maturação do esperma   Ratos

Resumo

O uso abusivo do álcool, pelas complicações sobrevindas no plano somático, na esfera psíquica da pessoa e pela profunda repercussão no meio social, figura como um dos mais graves problemas de saúde pública no Brasil. O abuso de substâncias tóxicas, dentre elas o álcool, na infância e na adolescência, é hoje um tema importante pela utilização cada vez mais freqüente dessas substâncias por estas faixas etárias. A exposição crônica ao álcool acarreta uma supressão sobre o desenvolvimento e função gonadal em adolescentes e adultos do sexo masculino, resultando em atrofia testicular e decréscimo na produção de testosterona em várias espécies de mamíferos, incluindo o homem. Embora o consumo de álcool já tenha sido associado com distúrbios da fertilidade, pouco se sabe sobre os seus efeitos na maturação espermática. Em vista disso, o objetivo deste trabalho é avaliar, utilizando-se de técnicas morfológicas, contagens de células, dosagens bioquímicas e hormonais, além de métodos para verificar o potencial reprodutivo (comportamento sexual, cruzamentos naturais e inseminação artificial in útero), a histofisiologia do testículo e epidídimo (produção, transporte e maturação dos espermatozóides), em ratos adultos, expostos ao etanol desde o início da puberdade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.