Busca avançada
Ano de início
Entree

Fabricação de membranas vítreas porosas para o depósito de biopolímeros auto-montados visando a obtenção de filtros biologicamente ativos

Processo: 97/10715-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 1998
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2002
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Odilio Benedito Garrido de Assis
Beneficiário:Delia Do Carmo Vieira
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biofilmes   Materiais porosos   Purificação da água   Polimerização   Bioatividade

Resumo

Este projeto tem como meta o desenvolvimento e emprego de técnicas e metodologias que possam ter ação conjunta na purificação de águas com resíduos de origem agro-industrial. Objetiva-se a ação biológica a nível molecular através da confecção de elementos com porosidade controlada e de materiais compatíveis à adesão e crescimento de filmes biologicamente modificados e ativos com respeito ao ataque às bactérias e ação degradatória de agrotóxicos presentes em águas. Serão confeccionados membranas porosas, com resistência mecânica e permeabilidade definidas que servirão de substrato ao depósito de polímeros auto-montados cuja ação sinergética com relação à bactérias e resíduos oriundos de agroindústria seja conhecida. O vidro por apresentar facilidade de tratamento superficial apropriando-se à aderência de colônias biológicas, será a matéria básica na fabricação de substratos porosos que deverão ser processados por técnicas cerâmicas a partir de pós com diferentes granulometrias e também com fibras em diversas espessuras e densidades. A polimerização de enzimas e polímeros de origem animal e vegetal garantirá a bioatividade do sistema. Estudos do ponto de vista do material tais como caracterização estrutural, consolidação e compactabilidade dos pós, sinterabilidade, controle de porosidade, desenvolvimento de geometrias diferenciadas, processamento, aspectos físicos e mecânicos dos elementos porosos serão conduzidos. Do ponto de vista químico-biológico, aspectos como formação e propriedade de filmes auto-montados, estudo dos mecanismos de adsorção/desorção por técnicas de espectroscopia e polarografia, anisotropia de crescimento e forma dos filmes, vida média de bioatividade, ação antimicrobiótica e efeito sobre a degradação de agrotóxicos estão entre os itens a serem caracterizados. A enzima lisozima e a polimerização alternada de poli(orto-etoxi-anilina), carboximetilcelulose e quitosana serão os materiais biológicos crescidos e caracterizados. Testes com respeito à permeoseletividade e o desempenho dos elementos filtrantes serão realizados em termos analíticos utilizando-se bancada em escala laboratorial. (AU)