Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevenção de infecções relacionadas a cateter venoso central para hemodiálise

Processo: 95/03354-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 1995
Vigência (Término): 31 de janeiro de 1998
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Ricardo de Castro Cintra Sesso
Beneficiário:Dulce Aparecida Barbosa
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diálise renal   Cateterismo venoso central   Infecção   Staphylococcus aureus

Resumo

A cateterização venosa central para hemodiálise tem sido uma técnica bastante difundida para o acesso rápido e temporário para pacientes com insuficiência renal que necessitam de hemodiálise, enquanto se aguarda o estabelecimento de uma via de acesso definitiva. Devido a elevada incidência de infecções locais e sistêmicas por S. aureus relacionadas a este procedimento, nós propomos a realização de um estudo clínico prospectivo randomizado testando-se um agente anti-estafilocócico tópico: Mupirocin. Serão incluídos no estudo pacientes em início de programa de diálise para insuficiência renal crônica terminal na Enfermaria da Disciplina de Nefrologia da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina ou aqueles que, já em programa tenham perdido o acesso para o procedimento de diálise (devido à infecção, trombose, etc.). Os pacientes serão sorteados para receberem Mupirocin na pele ao redor do cateter (3 vezes por semana) ou fazerem curativo rotineiro com solução alcoólica iodada e gaze. Os pacientes serão estudados prospectivamente desde a ocasião da inserção do cateter até a sua retirada. A taxa de incidência de infecções locais e sistêmicas serão avaliadas. Os agentes microbianos causadores das infecções serão isolados. Serão realizadas cultura nasal, na pele peri-cateter, ponta do cateter e hemocultura quando houver suspeita de bacteremia. Cento e vinte pacientes serão estudados. Caso esta intervenção se mostre eficaz na diminuição do número de infecções relacionadas à cateterização venosa central para hemodiálise, acreditamos que seu uso poderá ser de grande utilidade clínica. (AU)