Busca avançada
Ano de início
Entree

Doenças valvares crônicas em cães: diagnóstico clínico, radiográfico eletrocardiográfico e ecocardiográfico

Processo: 98/05662-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 1999
Vigência (Término): 31 de março de 2001
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Maria Helena Matiko Akao Larsson
Beneficiário:Elaine Cristina Soares
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiopatias   Cães

Resumo

A doença valvar crônica é uma das afecções mais comuns nos cães, prevalecendo em machos, idosos e de raças pequenas. As valvas mais freqüentemente acometidas são mitral e tricúspide, estando à lesão da segunda geralmente associada à da primeira. A conseqüência hemodinâmica da endocardiose é a regurgitação ou insuficiência valvar, que determina então aos sinais de insuficiência cardíaca congestiva. O diagnóstico é realizado por meio de anamnese, seguida por exame físico, particularmente a auscultação cardiopulmonar, e também por meio de exames complementares, como radiografias torácicas, eletrocardiograma e eco-cardiograma. O objetivo do presente estudo é avaliar a prevalência da doença valvar crônica quanto à idade, sexo e raças acometidas, bem como a valva mais freqüentemente afetada. Visa também correlacionar os dados obtidos por meio da anamnese (classe funcional da insuficiência cardíaca) com os obtidos ao exame físico (intensidade do sopro) e destes com os achados radiográficos, eletrocardiográficos e ecocardiográficos. Até o momento foram atendidos 50 cães portadores de doença valvar crônica, sendo 58% machos e 42% fêmeas. Cães sem definição racial e os da raça Poodle são os mais afetados pela endocardiose. Com relação à idade, os cães de 10 a 12 anos perfazem 54 % dos acometidos. A valva mais freqüentemente atingida, até então, foi à mitral isoladamente (76%) ou em associação com lesão da valva tricúspide (24%). As correlações estão apresentadas sob a forma de tabelas, e algumas conclusões preliminares são propostas, ressaltando-se, porém, que tais conclusões podem sofrer alterações até o término do estudo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.