Busca avançada
Ano de início
Entree

"Regressados" em Angola: a nacionalidade na fronteira

Processo: 99/12123-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2000
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia das Populações Afro-brasileiras
Pesquisador responsável:Carlos Moreira Henriques Serrano
Beneficiário:Luena Nascimento Nunes Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Identidade nacional   Identidade étnica   Migração humana   Angola

Resumo

Este projeto propõe a etnografia de "grupo regressado" de Luanda (Angola), a partir da qual possa ser possível perceber como alguns processos de sociabilidade internos ao grupo - relações de gênero, geração, memória - se articulam com a construção de identidades sociais - étnicas, regionais, religiosas, nacionais - que promovem a relação entre os regressados, tendo em conta as suas diferenças internas e com os diversos sertores da sociedade mais ampla - relações de trabalho, políticas, com organizações não governamentais, com o Estado, e outros grupos em geral. O termo "regressados" refere-se a um grande contingente Bakongo (grupo etnolinguistico de Angola), que experimentou uma longa vivência no país vizinho Zaire, por migração espontânea e depois por refúgio, com o início da guerra de independência angolana (1961-1974). Uma grande parte deste grupo retomou a Angola, sobretudo para a capital, Luanda, após sua independência (1975). O objetivo mais geral deste projeto é refletir sobre a construção da nacionalidade angolana a partir da formação identitária do grupo regressado e de seu lugar social e político na sociedade angolana, no contexto da capital do país. (AU)