Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do peróxido de hidrogênio (H202) sobre a transdução de sinal em músculo liso

Processo: 00/06048-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2000
Vigência (Término): 31 de julho de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica
Pesquisador responsável:Viviane Louise Andree Nouailhetas
Beneficiário:Andrea Simonato
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Peróxido de hidrogênio   Transdução de sinais   Músculo liso

Resumo

O peróxido de hidrogênio (H2O2), espécie reativa de oxigênio capaz de dar origem a radicais livres como o OH*, é um importante subproduto do metabolismo oxidativo, bem como das radiações ionizantes. Os efeitos biológicos dos radicais livres têm sido descritos em vários níveis celulares, interferindo principalmente com os diferentes tipos de mecanismos de transporte através de membranas biológicas, levando basicamente a alterações das concentrações intracelulares dos íons e do ATP. Nos músculos lisos, a ação do H2O2 envolve alterações em diferentes níveis da cascata de sinalização celular, dependendo do tecido e espécie animal estudados. Tem sido proposto que o retículo sarcoplasmático e a membrana plasmática sejam os principais alvos de ataque dos radicais livres através da peroxidação lipídica, resultando na alteração química dos constituintes da matriz lipídica da membrana. Desse modo, o estudo dos efeitos do H2O2 sobre a contração induzida por diferentes agonistas, peptídicos ou não, pode constituir-se em uma eventual ferramenta farmacológica para se investigar os mecanismos de transdução de sinal envolvidos na ativação de diferentes receptores, tais como angiotensina II, bradicinina, acetilcolina e histamina. Além disso, o melhor entendimento do mecanismo de ação do H2O2 poderá trazer importantes*contribuições para o entendimento de diversas patologias, principalmente em doenças neurodegenerativas, inflamação, arteriosclerose e hipertensão, câncer e alterações da função intestinal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)