Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de adrenoceptores alfa-1 no trato reprodutor masculino de Macaca mulatta

Processo: 02/10854-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2003
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Maria Christina Werneck de Avellar
Beneficiário:Marilia Tavares Coutinho da Costa Patrao
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Expressão gênica   Primatas

Resumo

Três subtipos de adrenoceptores alfa-1 (alfa-1A, B, D), codificados por três genes (alfa-1a, b, d) já foram descritos, com distribuição ampla em tecidos de humanos e de outras espécies. Diferentes variantes do adrenoceptor alfa-1 A originadas por splicing alternativo têm sido isoladas de próstata e outros tecidos humanos. Embora a maioria codifique proteínas truncadas não funcionais, quatro destas variantes (alfa-1a1, alfa-1a2, alfa-1a3 e alfa-1a4) codificam receptores funcionais com diferenças na seqüência e comprimento da região C-terminal. Estudos preliminares no nosso laboratório, em uma biblioteca de cDNA de vesícula seminal de Macaca mulatta, permitiu o isolamento de seqüências parciais de 2 transcritos com alta similaridade às variantes alfa-1a1 e alfa-1a2 humanas. Uma terceira variante foi também isolada e a dedução dos aminoácidos codificados pela seqüência clonada indicou possivelmente uma nova variante do adrenoceptor alfa-1a, com seqüência e comprimento da região C-terminal diferente das já descritas. O objetivo do trabalho é: 1) Isolar e caracterizar a seqüência completa dos adrenoceptores alfa-1 e suas variantes em vesícula seminal de Macaca mulatta; 2) Comparar o padrão de expressão dos transcritos detectados com o de outros tecidos do trato reprodutor deste animal (epidídimo e próstata); 3) Clonar, expressar e avaliar as características farmacológicas da nova variante já identificada em Macaca mulatta. (AU)