Busca avançada
Ano de início
Entree

Políticas públicas para o desenvolvimento regional: o complexo sucro-alcooleiro na bacia hidrográfica Mogi-Guaçu

Processo: 01/03744-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2001
Vigência (Término): 31 de maio de 2005
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economias Agrária e dos Recursos Naturais
Pesquisador responsável:Francisco José da Costa Alves
Beneficiário:Daniel Bertoli Gonçalves
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Indústria agrícola   Políticas públicas   Conflito social   Exclusão social   Desenvolvimento sustentável

Resumo

A instituição das Bacias Hidrográficas pela Política Nacional de Recursos Hídricos de 1997, como uma forma de governança alternativa para a formulação de políticas públicas para o desenvolvimento regional, que tem como elemento fundamental a participação efetiva dos diferentes atores sociais envolvidos, abriu possibilidades para se resolver problemas regionais complexos, como a poluição das águas, do ar e do solo. Todavia, estes espaços tem apresentado uma grande potencialidade de ir além da resolução de problemas ambientais, tornando-se um ambiente político dinâmico e democrático. A questão da exclusão social dos trabalhadores e fornecedores de cana-de-açúcar pela mecanização da lavoura, evidenciada através da regulamentação das queimadas na cultura, é um exemplo das questões que podem ser solucionadas regionalmente. Nesta medida, o objetivo deste trabalho é o desenho democrático de políticas públicas de corte regional para o setor sucro-alcooleiro, que tenha como compromisso a redução da exclusão social dos trabalhadores e fornecedores de cana, tendo em vista o desenvolvimento sustentável, na Bacia Hidrográfica do Mogi-Guaçu. Procuraremos demonstrar neste trabalho que, embora a decisão de modernizar/mecanizar seja uma decisão da esfera privada dos capitais envolvidos é possível que estas decisões levem em consideração também as necessidades e demandas dos atores sociais envolvidos de uma dada região. (AU)